• Ana Margonato

Fazer sua parte resolve?

Depois de chegarmos ao ápice do consumismo, um sistema impulsionando o tempo todo compras desenfreadas para suprir aquilo que supostamente nos falta, o planeta começou a nos mostrar explicitamente o resultado disso tudo e a forma como nos organizamos como sociedade passou a ser questionado (ao menos por alguns).


Já deu pra perceber que produzir da forma como se produz hoje em dia não é (nem nunca foi) viável. Dito isso, o sistema capitalista encontra constantemente formas de nos fazer acreditar que dá sim para nos mantermos nesse mesmo sistema, só que de forma ok, o famoso consumo sustentável.


Troca a "brusinha" da banca confeccionada de forma suspeita por uma empresa que já foi processada por trabalho escravo pela "blusa" de algodão colhido pelos monges tibetanos (devidamente remunerados), plantado em solo naturalmente voltado para este material, orgânico e que custa um rim porque né, segue todas as regras ecológicas e sociais (só que não).


Seria possível isso? esse modelo "sustentável" se mantém dentro do sistema capitalista ou seria só mais exploração e degradação do meio ambiente maquiado de verde?


Vivemos em um sistema que tem como base a produção e a geração de lucros. Produzir de forma sustentável é uma falácia criada para que continue-se vivendo nos mesmos moldes, porém, sem "tanto estrago". Tanto é que, alguns produtos tidos como ecológicos e sustentáveis já foram identificados como mais maléficos ainda ao meio ambiente, assim como várias empresas que dizem ser "verde" possuem processos relacionados à exploração de mão de obra e obtenção de matéria prima de forma irregular.


Superando a questão da sustentabilidade nos salvará, entramos em outro ponto também muito usado pelo sistema capitalista para desviar o foco do problema central. O clássico, se cada um fizer a sua parte a gente vence. Aham, esse cada um incluí as grandes empresas que são responsáveis por mais de 70% da poluição e degradação do meio ambiente? acho que não né..


Criar a ideia de que se cada individuo "fizer a sua parte" salvaremos o planeta é uma ótima forma de esconder os reais problemas, ou seja, quem realmente está causando todos os problemas ambientais, socioculturais e consequentemente da saúde populacional, bem como criar um senso de responsabilidade e dever cumprido de cada pessoa.


É você comprar sempre que possível produtos com o selo verde e separar seu lixo reciclável. Pronto, estou salvando o planeta. Não considerando quem é a empresa que produz esse produto, quais os demais produtos ela produz, de onde vem sua matéria prima, o quanto de lixo foi gerado para produzir isso etc etc etc. Este é somente um exemplo de como as soluções "sustentáveis" vendidas atualmente apenas mascaram todo um universo de exploração (ambiental e de seres vivos) e o aumento da desigualdade social.


Presenciar empresas que gastam mais água do que o dobro da população de uma cidade para produzir produtos indispensáveis (e muitas vezes maléficos à saúde) fazendo campanhas voltadas à economia deste bem (economia no âmbito individual,claro) deveria ser visto no mínimo, como absurdo. mas não somente é visto como "consciência ambiental", como apoiada pelo poder público na maioria das vezes.


É um trabalho muito grande na construção da responsabilidade individual, fazendo com que as pessoas realmente acreditem que sozinhas são responsáveis pelo o que vem ocorrendo ao meio ambiente, enquanto as grandes corporações continuam a todo vapor poluindo e explorando, só que agora com embalagens verdes e alegres.


Não mudaremos esse cenário sozinhos, infelizmente, e certamente não é possível mesmo que no âmbito coletivo, dentro do molde econômico atual. Vivemos de forma insustentável, mesmo comprando o algodão orgânico lá dos monges gente. Precisamos pensar em novas formas de relação com o meio ambiente nas quais não inclua a produção desenfreada de inúmeros itens desnecessários.


Mudar a lógica de produção e consumo (assim como o que consideramos como produto) e ver a desigualdade social como crucial nesse sistema são pontos que podem nos direcionar para mudanças realmente impactantes ao planeta e aos seres vivos que a habitam. Uma coisa é certa, precisamos mudar, e pra ontem!!


11 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo

Medo